Articulação e desenvolvimento no sul da Bahia: ADR tem nova secretária executiva

Articulação e desenvolvimento no sul da Bahia: ADR tem nova secretária executiva

Arquiteta e urbanista de formação, com experiência em desenvolvimento territorial, Mariana Sales é a nova secretária executiva da Agência de Desenvolvimento Regional do Sul da Bahia (ADR), ou Agência Bahia, uma iniciativa que busca contribuir para uma melhor governança regional nos municípios da Costa do Cacau. 

A ADR foi criada por um grupo plural, com representantes do setor público, privado, da comunidade, sociedade civil e de instituições acadêmicas. Em seu processo de estruturação, contou com o Arapyaú na gestão da sua secretaria executiva, por ser parte da estratégia do instituto de fortalecer institucionalmente a região. A atuação prioritária da agência é articular iniciativas em quatro eixos principais: educação, meio ambiente e paisagem, infraestrutura e economia. 

Abaixo, Mariana conta um pouco das motivações para assumir o cargo e dos planos à frente da ADR.

Quais foram as suas motivações para assumir a secretaria executiva da ADR?

Mariana Sales: Sou nascida e criada em Itabuna [um dos municípios da Costa do Cacau] e, entre as minhas motivações, está a vontade de poder trazer de volta para a minha região todo o aprendizado e toda a bagagem que venho construindo. Tenho um perfil voltado para a construção de articulações, de conexões, e estou comprometida em potencializar as vocações regionais. Espero consolidar principalmente uma identidade local de desenvolvimento e levar essa imagem para o cenário nacional e, quem sabe, internacional.

Como sua trajetória se conecta à ADR? 

Mariana Sales: Minha trajetória profissional sempre teve o objetivo de gerar impacto positivo. Sou arquiteta e urbanista de formação. Escolhi essas áreas por acreditar que espaços moldam comportamentos e que o papel social dessa profissão é projetar espaços inclusivos, e não reproduzir padrões de desigualdade. 

Para gerar impacto positivo em escala, descobri que deveria atuar junto ao setor público. Assim, iniciei minha carreira com projetos de inovação no governo do Espírito Santo. Em seguida, atuei no terceiro setor, na organização Espírito Santo em Ação, mobilizando empresas em prol do desenvolvimento do Estado. Trabalhei ainda no setor privado, em uma consultoria de gestão estratégica. Antes de chegar à agência, estava em uma aceleradora de negócios de impacto, onde coordenava um programa de políticas educacionais, dando acesso à tecnologia, conectando redes municipais de ensino a soluções de startups.

Quais são os principais objetivos da ADR?

Mariana Sales: Em educação, o objetivo é atuar tanto na melhoria da qualidade do ensino regional quanto no desenvolvimento de formações e pesquisas, fundamentados nas vocações e oportunidades regionais. No meio ambiente e paisagem, a intenção é desenvolver projetos que valorizem os ativos ambientais naturais da região. Na economia, a ADR atua para estimular projetos que promovam crescimento dentro das vocações principais da região de forma sustentável. E na infraestrutura, o objetivo é articular oportunidades para a região em linha com os princípios da sustentabilidade.